segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Nova Chapa da Conseg!

O Conselho de Segurança do Setor Histórico estava com a possibilidade de ser fechado, pela baixa participação da comunidade, apesar dos esforços do Presidente Roberto Kaiser durante seu mandato. Parabéns a todos!

Segue abaixo e-mail da Giulliana, com as informações:

Porém, a rede de desenvolvimento do bairro São Francisco se movimentou, e com a ideia de que TODOS SÃO FRANCISCO, montou a nova chapa eleita da CONSEG Setor Histórico.

Boa tarde, colegas da rede!
Os primeiros passos para a mudança do bairro já foram dados, mas ainda temos muito pela frente.

Presidente: Arlindo Ventura da Silva (Magrão)
Vice-Presidente: Horácio Nelson de Miranda Coutinho Junior horacio@senhorgaribaldi.com.br
Secretário: Pedro Cordeiro pedro@novagne.com.br
2º Secretário: André de Serran
Tesoureiro: Ticiano Jalos
2º Tesoureiro: Rodrigo de Souza Coelho

Conselho Deliberativo:
Rodrigo Werneck Seixas rodrigo@cupola.com.br
Michelle Cristina Kelly michelle.kelly12345@hotmail.com
Simone Oliveira Simonato

Conselho de Ética:
Gerson Luis Borges de Souza
Debora Mello
Tatyane Ravendutti

Conselho Fiscal
Fábio A. Costa
Giulianna Santos
+ 1 pessoa?

Notícia sobre o Abraço Todos São Francisco

http://www.fiepr.org.br/pordentrodaindustria/FreeComponent11693content119278.shtml

Este é o link do Programa da FIEP - Por Dentro da Indústria. Na primeira matéria fala sobre as redes de desenvolvimento, descrevendo o Abraço do Bairro como uma das maiores ações das Redes de Desenvolvimento Local de Curitiba!

Parabéns a todos que tiveram a iniciativa, ajudaram ou estiveram presentes neste abraço histórico, pois, apesar do destaque dado a nós, agentes de desenvolvimento, na matéria, temos que ressaltar que quem fez foram TODOS!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Bairro Boêmio - Notícia da Gazeta



Confira as repercussões do bairro na cidade, de acordo com a notícia da Gazeta do Povo, Caderno G, do dia 16-11-2010.

http://www.gazetadopovo.com.br/cadernog/conteudo.phtml?tl=1&id=1068202&tit=Bairro-boemio
Bairro boêmio
Principal reduto noturno de Curitiba, o São Francisco a cada dia ganha novas opções de bares, que atraem os mais diferentes públicos. Com perfis diversificados, estabelecimentos não concorrem entre si

Publicado em 16/11/2010 | Juliana Girardi Fale conosco RSS Imprimir Enviar por email Receba notícias pelo celular Receba boletins Aumentar letra Diminuir letra É noite de sexta-feira e as perguntas de sempre pairam no ar: “Há algo legal para fazer?”, “Aonde ir?”. A resposta, ou me­­lhor, o destino, acaba sendo sempre o mesmo para muita gente: o bairro São Francisco, mais especificamente as ruas Trajano Reis, Inácio Lustosa, Duque de Caxias e Paula Gomes.

Basta fazer esse trajeto em uma sexta-feira à noite para ficar perdido diante da variedade de opções. Uma cerveja no Torto, um sanduíche no Old’s ou no Chinasky, um show de jazz no Blues Velvet, uma balada indie no Wonka, uma festa de soul no On Lounge Café, uma festa regada à black music no Kubrick, uma partida de fliperama no Lado B, ou apenas um bate-papo no Kitinete. Mesmo com uma escolha diferente a cada dia da semana, não é possível vencer a variedade da programação encontrada por lá.

E o circuito não para de crescer. Aos poucos, os bares mais antigos passam a dividir espaço com novas casas – e, consequen­­­temente, com novos públicos – , mas parece haver lugar para todos. É o que diz Fabrício Ro­­mero, 34 anos, mais conhecido como Babbur. Baixista da extinta banda punk curitibana Os Mis­­sionários, o músico (bioquímico por formação), inaugurou, há cinco meses, o boteco Lado B (leia mais informações no quadro ao lado), quase em frente ao veterano Chinasky. A ideia surgiu da vontade de reunir amigos músicos acumulados ao longo de décadas de underground e suprir a carência deixada após o fechamento de locais como Linu’s Bar e Poeta Maldito. “Aqui tem público para todos, pois cada bar tem uma proposta diferente. Não existe concorrência. As pessoas tomam uma cerveja aqui e de­­pois vão ao Chinasky comer um sanduíche e vice-versa. Os lugares se complementam”, conta Babbur.

Outro “caçula” da região é o Old’s Pub, localizado na Rua Paula Gomes, vizinho ao tradicional O Torto Bar. De olho da movimentação do bairro e nos projetos de revitalização da re­­gião, o skatista Fábio Black, 34 anos, aposta todas as suas fichas no São Francisco. “Foi uma ideia meio visionária. Acredito que o futuro do circuito alternativo curitibano está aqui”, diz ele. Adepto do skate há 22 anos e proprietário de um carro antigo há 11, Black trouxe para o Old’s os amigos e conhecidos que compartilham com ele o amor pelo esporte e por tudo o que é vintage – um público, por si só, bem diferente do que frequenta os bares vizinhos. “Mas vejo pessoas de todas tribos aqui. A grande vantagem é que se pode fazer todo o circuito de bares a pé”, explica.

Ambos os “novatos” apoiam a luta de Arlindo Ventura, proprietário d’O Torto Bar, mais conhecido como Magrão, contra a violência que assola o bairro, apontado como região de consumo de crack. Assim como Ma­­grão, os dois concordam que a existência de bares na região, só contribui para afastar usuários de drogas e ladrões, não o contrário. “Quan­­do o bar está aberto, não vejo ninguém na rua consumindo crack. Depois que o bar fecha, é outra história”, ressalta Black.


O Torto Bar (foto em destaque)

R. Paula Gomes, 354, (41) 3027-6458.

www.otortobar.blogspot.com

Funcionamento: diariamente, das 16 às 0h30.

Perfil: decorado com recortes de jornal, fotografias e caricaturas do craque Mané Garrincha, comporta 25 pessoas sentadas e outras tantas em volta da mesa de sinuca – as demais se acomodam nas calçadas em frente ao bar. O proprietário, Arlindo Ventura, mais conhecido como Magrão, também é produtor cultural e lidera uma campanha contra a insegurança no bairro São Francisco.

Blues Velvet Bar (foto 1)

R. Trajano Reis, 314, (41) 3077-1794.

www.bluesvelvet.com.br

Funcionamento: de segunda-feira a sábado, a partir das 21 horas.

Perfil: decorado com imagens de grandes jazzistas, o bar conta com uma programação de shows de blues (terças), jazz (quartas), música brasileira (quintas) e rock independente (sextas e sábados).

Brooklyn Coffee Shop (foto 2)

R. Trajano Reis, 389, (41) 3618-0388.

www.brookylncoffeeshop.com.br

Funcionamento: 3ª e 4ª, das 12h às 20h; 5ª e 6ª, das 14h à 0h; sábados, das 16h à 0h; e domingos, das 16h às 21h.

Perfil: cardápio inspirado em especialidades dos EUA encontradas em cafeterias de Seattle e Nova York, incluindo sabores tipicamente brasileiros. O café, escolhido a dedo, vem da Fazenda Rainha, em São Sebastião da Grama (SP).

Chinasky (foto 3)

R. Inácio Lustosa, 530, (41) 3027-0669.

chinaskybar@yahoo.com.br

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 18 à 1 hora; sábados, a partir das 20 horas.

Perfil: frequentado por fãs de rock, o bar tem as paredes decoradas com pôsteres de bandas clássicas. A casa conta com uma preciosa coleção de DVDs de shows raros, que são exibidos ininterruptamente. O bar também possui um cardápio caprichado de sanduíches e porções.

Kitinete Bar (foto 4)

R. Duque de Caxias, 175, (41) 8434-0314.
www.kitinetebar.wordpress.com

Funcionamento: segunda-feira a sábado, das 21 às 2 horas.

Perfil: com decoração kitsch, o bar se assemelha a uma casa e proporciona um clima intimista, com sofás e mesas distribuídos em três ambientes. DJs de diferentes estilos musicais dividem-se na composição da trilha sonora do bar, que inclui black music, rock, pop, indie e eletrônica.

Kubrick Bar (foto 5)

R. Trajano Reis, 351, (41) 8434-0314.

Funcionamento: quinta-feira a sábado, das 22 às 5 horas.

Perfil: o ambiente é dividido em bar, pista de dança e um quintal com mesas e cadeiras ao ar livre. A agenda inclui shows de bandas locais, discotecagens de diversos estilos musicais e as festas fixas Cambalacho (todos os domingos) e Funk You! (uma vez por mês), ambas dedicadas à música negra.

Lado B (foto 6)

R. Inácio Lustosa, 517, (41) 3233-9496.

Funcionamento: 4ª, 5ª e dom., das 19h às 3h; 6ª e sáb., das 20h30 às 6h.

Perfil: de propriedade de Babbur, baixista da extinta banda punk curitibana Os Missionários, e sua noiva, Regina Walger. Máquinas de fliperama, exibição de vídeos de rock e a famosa “cachaça da vovó” (preparada pela mãe de Regina) completam o ambiente do boteco, que promove apresentações acústicas aos domingos.

Old’s Pub (foto 7)

R. Paula Gomes, 405, (41) 3232-3742

oldspub@hotmail.com

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 20 horas às 1h30.

Perfil: localizado quase em frente ao O Torto Bar, o pub, inaugurado há sete meses, é frequentado por pessoas de todas as tribos, atraídas pela trilha sonora variada – do rock ao jazz –, o ambiente de inspiração vintage e os sanduíches clássicos que integram o cardápio.

On Lounge Café (foto 8)

R. Duque de Caxias, 255, (41) 3524-4833.

www.onloungecafe.blogspot.com

Funcionamento: de quarta-feira a domingo, a partir das 21 horas.

Perfil: mesas e sofás compõem o ambiente, modificado em noites de festa para dar lugar a uma pequena pista de dança. A programação conta com shows acústicos de músicos locais e festas temáticas de soul, black music, pop, rock e eletrônica. O cardápio inclui café, cerveja, drinks e lanches.

Wonka Bar (foto 9)

R. Trajano Reis, 326, (41) 3026-6272.

www.twitter.com/WonkaBarCWB

Funcionamento: de terça-feira a sábado, a partir das 21 horas.

Perfil: dividido em dois ambientes – mesas no andar de cima e pista de dança no porão – o bar conta com uma programação que inclui shows de rock alternativo e música brasileira (terças e quartas), jazz (quintas) e discotecagem de indie rock (sábados).

Festival Paranaense do Samba


http://festivalparanaensedosamba.wordpress.com/

MEGA BAZAR LUDICA

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Projeto Verde Rosa São Francisco


Conversando sobre o Projeto Verde Rosa São Francisco, que é uuma das iniciativas que compõem o Todos São Francisco.

O Verde Rosa São Francisco foi assumido pelas ong Movimento SOSBICHO e Pense Bicho, como projeto em Educação Ambiental, que privilegiará ações em plantio de árvores e arbustos nativos e frutíferos e educação em guarda consciente de animais, promovendo encontros de integração com a natureza e suas manifestações, em pracinhas e jardinetes do São Francisco.

Nosso projeto está embasado na ética do cuidado e na educação-ação.

Venha dialogar conosco e dar suas sugestões de ações que podem ser desenvolvidas coletivamente, de forma a legitimar nossa iniciativa como nascida do âmbito da Rede de Desenvolvimento Local São Francisco.

Estamos esperando a todos que queiram fazer parte deste projeto que reúne carinho e consciência ambiental.

Abraços

Contatos: Laelia Tonhozi SOSBICHO tonhozister@gmail.com
Lycia Mattioli PENSE BICHO ly@mattioli.adv.br

Abraço simbólico marca a primeira ação da rede no bairro São Francisco


Organizado por comerciantes e moradores do bairro histórico, o movimento "Todos São Francisco" reuniu na ultima quinta-feira (4) quase mil pessoas em ação de manifesto para segurança local. A ação foi realizada por um dos grupos de participantes que implantam a Rede de Desenvolvimento Local. A concentração aconteceu em frente ao "O Torto Bar", na Rua Paula Gomes esquina com Duque de Caxias.
O "Todos São Francisco" surge para chamar a atenção das autoridades e da sociedade curitibana sobre o problema do consumo e tráfico de crack e outras drogas no bairro. Como conseqüência, também visa amenizar o número crescente de violência na região.
Além do abraço simbólico, os manifestantes caminharam pelas ruas e o percurso teve direito a cortejo com o grupo Voa Voa de Maracatu e velas para iluminar os caminhos históricos. No final foi formada uma roda de ciranda ao redor do Belvedere, e foram jogadas 5 rosas em homenagem às vítimas de homicídios neste ano. "O abraço, na verdade, pretende ser o início de uma série de ações pelo bairro e estamos abertos às contribuições que a rede possa nos dar", afirmou Guilianna Santos, funcionária de uma agência de comunicação instalada no bairro.
Envolvidos na Rede de Desenvolvimento do São Francisco encontram-se também em outros dois grupos, Educação Ambiental, cuja proposta é de "re-esverdear o São Francisco", através do plantio de árvores, arbustos e flores e da re-harmonização das relações entre humanos e outras espécies", e o grupo fomentador da Cultura, que visa entre as ações à divulgação de agendas culturais locais.
Como continuidade das ações definidas, o próximo encontro da rede será o 7º passo de implantação da metodologia, o Pacto pelo Desenvolvimento, que será uma celebração para apresentação das ações promovidas e as que vão acontecer nos próximos seis meses.
Por Ricardo Magno



terça-feira, 23 de novembro de 2010

Sonhos para o Bairro

Em Julho foi realizado o Seminário Visão de Futuro, e muitos sonhos foram trazidos, para 2020! Segue abaixo uma história fictícia do que gostaríamos que se tornasse realidade. E a rede vêm com o objetivo de conquistar isso!

(os sonhos não são fixos ou limitados, fique a vontade para somar o seu!)

Um sábado no Bairro São Francisco

No calendário: sábado, 11 de julho de 2020. No mapa: bairro São Francisco, Curitiba, Paraná. Ana e sua família acordam e sorriem ao sentir o sol, quebrando o gelo do inverno. A filha Raquel nem espera o café tardio e vai pro calçadão encontrar Vinícius. Desde que a fiação das luzes foi aterrada, ele virou voluntário nas férias da escola para ensinar uma tradição na região que estava sendo esquecida: soltar pipas. Ana e seu esposo resolvem comer as maçãs da árvore da rua fechada, sentados nos bancos típicos, vendo sua filha brincar em meio aos pintores e palhaços. Raquel veio rindo muito, pegou o resto da maçã da mãe e levou correndo nas lixeiras típicas dali. Eles ficavam tranqüilos com ela brincando ao ar livre, pela nova organização do trânsito. No máximo avisavam para não ir nas ciclovias, pois ali perto tinha um “Alugue-bike”.
Naquele sábado, Ana foi abrir o restaurante sozinha, pois suas funcionárias chegariam mais tarde. Na noite anterior, elas promoveram a festa do mês do Circuito de Repúblicas Estudantis.
Capitão Jorge vem de bicicleta do Módulo Policial da rua debaixo e dá seu bom dia à Ana. Ele veio saber se estava tudo bem, pois na madrugada anterior viram uma movimentação estranha ali em frente, através das câmeras de segurança. Ana explica que o movimento pode ter sido da festa daquela noite, agradece a atenção e diz que está tudo bem. Aliás, depois que iniciaram os programas sociais, não ocorreram mais problemas, nem de pichação nem de drogas. Foram poucos os problemas com o estabelecimento desde a compra do casarão pelo edital de ocupação cultural dos prédios históricos do bairro São Francisco.
Eduardo, seu marido, chega da Feira de Trocas e Ecologia, com produtos frescos para o menu do dia. Estava contente, pois conseguiu trocar seus pendrives por dvds antigos. As funcionárias chegaram logo depois, cansadas, mas felizes com o resultado da festa. Contaram que conheceram novos estudantes, que estavam chegando na cidade para o próximo semestre, e que a festa começou à tarde com uma roda de capoeira e continuou com o clima, cheio de artistas locais tocando samba.
Nisso, Amélia, do Atelier Social da Ordem, vem confirmar a inscrição do restaurante no Festival de Inverno das Etnias Curitibanas. Ana comenta que há meses, quando viu no calendário cultural, começou a se organizar para oferecer sua famosa lasanha na barraca de rua. Amélia agradece e diz que está tão feliz com o sucesso crescente, que até escreveu uma crônica para o jornal do bairro sobre as etnias locais e o fortalecimento dessas culturas através do Festival. Comentou que pessoas de outros países estavam lotando o Albergue Gold, da Secretaria de Turismo, e o movimento já estava acontecendo. A ideia de iniciar o festival, resgatando a história do religioso São Francisco, ampliou o público daquele ano. Algumas das personalidades tombadas do bairro ficaram responsáveis de organizar a abertura junto às Igrejas.
Ana disse que as ruas, os cafés, os bares, os museus, os cinemas e as lojas realmente estavam ficando cheios de dia ou noite, não só no mês de férias. Ela acha que foi resultado da campanha da Associação do Bairro, de apoio às compras e atividades fora dos shoppings. Amélia comentou que seu atelier tinha ampliado o atendimento, e que o município tinha contratado a equipe de adolescentes, que revitalizou o viaduto, para grafitar três fachadas das casas do parque especial das Olimpíadas.
Os clientes começaram a chegar para o almoço e Amélia se despediu. Apesar de o trânsito estar mais seguro com as lombadas eletrônicas e os novos desvios, ela preferia o charme do bondinho e lá seguiu para o Centro Cívico levar os documentos do Festival.
O sol foi se pondo e o marido de Ana retornou da ajuda na manutenção da ciclovia suspensa, do qual teve participação no projeto. Do restaurante mesmo, Eduardo liga para reservar os ingressos de um dos teatros que tinha naquela noite para levar as visitas que estavam chegando. No Guia Turístico Criançada, havia selecionado as atrações para os sobrinhos, com a ajuda da filha Raquel. A prima, de Belém do Pará, liga avisando que o ônibus do turismo está quase passando pelo bairro. Minutos depois, Ana, Eduardo e Raquel sobem pelas Ruínas, e se encontram com a família belenense na Roda Gigante Panorâmica do Alto São Francisco. O lugar ideal para ver as luzes da cidade de Curitiba e matar a saudade.

- escrito baseado nos sonhos dos participantes da Rede de Desenvolvimento Local do Bairro São Francisco – Ctba – PR –

- sonhos adaptados em uma história por Gisele Voss, correção de Ligia Voss.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

TODOS SÃO FRANCISCO

No último dia 04 de novembro, abraçamos o Bairro São Francisco, em demonstração da nossa preocupAÇÂO perante os problemas de violência e insegurança recorrentes no nosso espaço. Agradecemos a todos que participaram, de alguma forma, antes, durante e depois!!!

Alguns comentários de participantes da rede, e links interessantes vamos ir atualizando aqui no blog:

"A ação foi ótima! Várias repercussões.
Parabéns á todos! Principalmente pela atitude e organização.
Fotos do Abraço http://www.flickr.com/photos/galeria_ludica/page1/
Michele Micheletto
Coordenação Design - Galeria Lúdica
"

"Muito inteligente e produtiva a manifestação!!
Obrigado a galera do Maracatu!!
Continuemos!!
Abraços e conte conosco!!
ON LOUNGE CAFÉ"

"Bom dia a todos e todas!
Muito obrigada pela participação e apoio.
Também saímos (ou vamos sair) na RPC, RIC, Massa, CBN, Band News, Jornal do Estado, entre outros.
Foi um baita sucesso!
GIULIANNA SANTOS
www.cupolagiusti.com.br"

"Materia sobre ontem.
http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1064749&tit=Manifestacao-para-salvar-o-Sao-Francisco
Valeu a participação de todos
Forte abraço
Dalmo Louzada"

"A RPC esteve lá com uma repórter que entrou ao vivo no Paraná TV 2ª edição para divulgar o abraço, enquanto a Gazeta do Povo deu reportagem com foto e tudo mais.
Em termos de mídia, o evento foi realmente muito bem sucedido.
Agora, temos de nos mobilizar para a sequência da campanha Todos São Francisco.
Começaremos a organizar uma série de visitas às autoridades de segurança da região, de modo a estreitar o relacionamento com eles.
Quem quiser participar destas visitas deve nos procurar, ok?
Todos serão muito bem-vindos nesta nova etapa.
Grato,

Rodrigo R Werneck
Cupola Giusti Comunicação Integrada
www.cupolagiusti.com.br"

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Abraçando o Bairro São Francisco


Serviço:
O que: Abraço coletivo ao bairro São Francisco, projeto “Todos São Francisco”Quando: 04 de novembro, a partir das 19h
Onde: Concentração em frente ao Torto Bar, na Rua Paula Gomes, 354.
Entrada: Franca

Comerciantes e moradores do São Francisco unem-se em abraço coletivo pelo bairro

Projeto “Todos São Francisco” chamará atenção para os problemas do bairro e cobrará atitude do poder público


Comerciantes, moradores e frequentadores do São Francisco unem-se em abraço coletivo, parte do projeto “Todos São Francisco”, que chamará atenção para os problemas do bairro e cobrará atitude do poder público. O evento acontece no dia 04 de novembro, quinta-feira, às 20 horas, com concentração às 19 em frente ao Torto Bar, na Rua Paula Gomes.

A nova cara do São Francisco, formada por um público jovem e formador de opinião, é árdua defensora da valorização do bairro. A iniciativa “Todos São Francisco” consiste em uma série de ações buscando soluções e cobrando resposta das autoridades sobre os problemas que vem atingindo a região.

A primeira ação consistirá em um abraço coletivo a quadras do bairro, com a participação de moradores, comerciantes, frequentadores, enfim, amantes do São Francisco. A iniciativa busca ser o porta-voz do bairro que vem se tornando um pólo de comércio jovem e alternativo na cidade, chamando a atenção para o valor histórico e cultural. Um dos principais focos da ação é buscar uma revitalização para a região.

O São Francisco é famoso por ser o centro histórico de Curitiba, pelo charme das construções antigas, ruas de paralelepípedos, monumentos históricos e por sediar a famosa feirinha do Largo da Ordem. Mas vem sofrendo com falta de segurança, violência e uso de drogas, que prejudica os comerciantes, moradores e trabalhadores.

O bairro já possui uma união entre comerciantes, responsável pelo lançamento de um guia urbano, que reúne uma série de estabelecimentos como lojas, bares, ateliês, espaços culturais, galerias entre outros. Além da união entre comerciantes, moradores trabalham em outros projetos pelas melhorias do bairro. Os vários grupos notaram uma necessidade em comum: unir-se em prol da melhora do São Francisco, e daí surgiu a iniciativa de abraçar o bairro e realizar ações com continuidade para cobrar atitudes do poder público.

Qualquer dúvida, entrem em contato!

GIULIANNA SANTOS
41 3079.6981
www.cupolagiusti.com.br

Reunião Conselho de Segurança

CONVITE

O CONSEG SETOR HISTÓRICO convida V. Sa. para nossa próxima reunião a realizar-se no próximo dia 28/10/10 com início as 17:00hs e término previsto para as 18:00hs na US MAE CURITIBANA, na Rua Jaime Reis, 336, Sala de Cursos - Andar Térreo - Setor Histórico, Centro de Curitiba.

Contando com a presença de todos,



Agradecendo

WILLIAM SANTOS

Vice Presidente
8411-5488



Sem mais

ROBERTO KAISER
(41)9923.8183
- PRESIDENTE DO INPAR 28 DE JUNHO DIREITOS HUMANOS.
- PRESIDENTE DO CONSEG SH - CONSELHO DE SEGURANÇA DO SETORHISTORICO DE CURITIBA.

Semana Andersen, também no Bairro São Francisco

Está acontecendo a Semana Andersen, que é festejada todos os anos.
Onde? Na Casa Museu Alfredo Andersen na Mateus Leme, que fica no Bairro São Francisco!!!!

Haverá exposição no Museu Oscar Niemeyer com cerca de 100 quadros, e também no Paço Municipal e nos Museus Alfredo Andersen e Paranaense.

CLique na imagem abaixo para ampliar e conhecer o CRONOGRAMA do evento :)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Plano do Bairro São Francisco

Na última terça feira, dia 19 de outubro, tivemos a oportunidade de, juntos, planejar nosso bairro para os próximos 10 anos, baseados nos sonhos que compartilhamos.

Confira as ações planejadas pela Rede São Francisco na planilha abaixo, em formato google docs:

https://spreadsheets.google.com/ccc?key=tRVwGi789VR-Uji-oz1Ox5Q#gid=0

E abaixo, confira a matéria, que também está disponível em http://www.fiepr.org.br/redeempresarial/desenvolvimentocidades/News11033content115114.shtml


Participantes da Rede planejam seus sonhos para os próximos 10 anos

clique para ampliar Comunidade estabelece prazos para que os sonhos saiam do papel (Foto: Vanessa Ronchi)
Na última terça-feira (19), os participantes da Rede de Desenvolvimento do São Francisco encontraram-se no Mercado do Bem, no calçadão do Largo da Ordem, para definirem os prazos dos sonhos elaborados no Seminário Visão de Futuro. O encontro é o quinto passo da metodologia das Redes de Desenvolvimento Local, iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e do Serviço Social da Indústria (Sesi), com o objetivo de melhorar a localidade por meio da mobilização da comunidade.

Estavam presentes moradores, comerciantes, artistas e representantes de ONGs do bairro. Antes de iniciarem a metodologia, os participantes discutiram a possibilidade de criar ou ativar a associação de moradores do São Francisco, uma das ações proposta pela rede. Após, foram divididos em grupos de interesse, sendo eles: transporte e mobilidade, participação política, cultura/esporte e lazer, meio ambiente, segurança pública, social, saúde e educação.

Preocupados com a falta de segurança na região, a rede pretende resolver o problema até 2013. As ações sugeridas foram a maior circulação de guardas e policiais, melhorar a iluminação pública, melhorar a harmonia entre as comerciantes e moradores e a ocupação dos espaços abandonados.

Aproveitando a potencialidade do bairro para a cultura e o lazer, a rede propôs ações até o ano de 2020. Entre elas, está a criação de um guia de programação cultural do São Francisco, um programa cultural para a Copa de 2014, uma nova pintura das fachadas e festa das etnias na rua.

A próxima etapa será o Pacto Local, ainda sem local e data prevista. O Pacto é uma celebração para formalizar as ações planejadas na agenda local. Quem desejar participar dos encontros e das ações do são Francisco, basta entrar em contato com os agentes de desenvolvimento Gisele Voss ou Ticiano Miranda pelo e-mail rdsaofrancisco01@gmail.com.

Por Vanessa Ronchi

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Próximo Passo no Desenvolvimento..



Todos estão convidados para participar da elaboração do Plano para o Bairro!

Acontecerá no dia 19 de outubro, as 19:15, no Mercado do Bem, R. Claudino dos Santos, 24, Largo da Ordem.

Venha, participe, e coloque suas ideias e projetos em ação.




Moradores e comerciantes do bairro São Francisco agendam primeiras ações

Combater o tráfico de drogas e ser referência em cultura são algumas das finalidades
Na terça-feira, 28 de setembro, aconteceu no bairro São Francisco, em Curitiba, a elaboração da Agenda Local, quarto passo da proposta das Redes de Desenvolvimento Local, promovido pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) juntamente com o Serviço Social da Indústria (Sesi). O objetivo é formar uma rede entre os moradores e comerciantes do bairro para que eles possam ter voz e transformar o lugar onde vivem.
O evento contou com a participação de quase 30 pessoas, que se reuniram no espaço cultural Casa Hoffmann, no calçadão do Largo da Ordem. A responsável pelo local e também bailarina oficial da companhia Balé Teatro Guairá, Eleonora Greca, estava entre os presentes e expôs sua opinião. "Quando se tem acesso à cultura, aguça-se o senso crítico", comenta.
Lembrado e admirado pelos turistas e curitibanos por sua tradição, o bairro São Francisco conta com um grande potencial. "Há muita vontade de mostrar a toda Curitiba que aqui é um bom lugar para comprar, passear e consumir cultura. E não somente um lugar violento", acredita a agente de desenvolvimento e também moradora do bairro há um ano e meio, Gisele Voss.
Para dar início às atividades do encontro, os agentes de desenvolvimento Ticiano Miranda e Gisele Voss, dividiram os participantes em quatro grupos, que tiveram a missão de propor ações para a melhoria do bairro. As propostas deveriam depender o mínimo possível do poder público e ter um prazo de até seis meses para serem realizadas.
Entre as ações a criação de um acordo para solucionar a rivalidade entre os moradores e as casas noturnas da região. "Apesar de nossos interesses e conflitos, podemos chegar a um denominador comum", argumentou Laelia Tonhozi, educadora ambiental e ativista do movimento SOS Bicho. O plantio de árvores e uma campanha de conscientização a favor da guarda responsável dos animais foi prioridade na agenda.
Uma das equipes abordou um tema mais polêmico: o consumo de drogas na região. Em uma primeira etapa o grupo pretende formular um nome, uma identidade ao movimento antidrogas, e em seguida organizar um ato público. "Nós queremos varrer o tráfico de drogas daqui. Vamos agendar uma visita com o novo governador, com o Corpo de Bombeiros e com a Polícia Civil", comentou o jornalista Junior Werneck.
Outra ação proposta é a de facilitar o aceso ao consumo cultural através da criação de um calendário com as atividades anuais e uma agenda mensal para divulgação dos eventos da região. "O desenvolvimento cultural diminui a violência porque a cultura sempre abre uma perspectiva de melhor na qualidade de vida. Cria valores", disse Greca.
O próximo encontro com os moradores e comerciantes formadores da Rede já tem data e local agendados. Será realizado no dia 19 de outubro, uma terça-feira, no Mercado do Bem, para a elaboração de um plano de ações que ajudará a definir o futuro do bairro.
Se você não quer ficar de fora, entre em contato com os Agentes de Desenvolvimento Gisele Voss e Ticiano Miranda através dos telefones (41) 9908 3969 e (41) 8443 1431 ou (41) 3271 7404. Você também pode mandar um email para giselevoss@hotmail.com ou ticianomiranda@gmail.com.
Por Graziele Vidal

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Mapa das Necessidades

Descrição das respostas do Questionário sobre as necessidades do Bairro São Francisco

28.09.2010

Mapa dos necessidades - 28 respostas

As respostas da pesquisa foram coletadas com moradores, trabalhadores e simpatizantes do bairro, no período do mês de Setembro 2010, e são baseadas na impressão pessoal de cada um sobre a localidade (não é um referencial estatístico oficial, e não há dados complementares de outros órgãos).
Os resultados serão apresentados em porcentagem, das perguntas mais relevantes para o Bairro São Francisco.

1. Você tem conhecimento de construções precárias e/ou terrenos de risco na localidade?

· Resposta: 86% - Sim
Locais indicados: Paula Gomes, Inácio Lustosa, Jaime Reis, Trajano Reis, Duque de Caxias, Mateus Leme, Treze de Maio, Pres. Carlos Cavalcanti, prédios antigos abandonados pelos proprietários e tomados por viciados.

2. A população demonstra preocupação e cuidado com o patrimônio cultural, histórico e ambiental, praças e espaços públicos?

· Resposta: 70% - Não
Observação: Fazem necessidades e jogam todo tipo de detritos nas ruas, pichação, destruição do mobiliário urbano e telefone público.

3. Tem conhecimento de pessoas sem teto na comunidade?

· Resposta: 93% - Sim

4. Existem problemas com lixo, degradação ambiental, poluição (ambiental, visual e sonora)?

· Resposta: 71% - Sim
Indicações: Propagandas, pichação, lixo (retiram lixeiras de latão), o lixo não é posto no dia, hora e local determinados, buzinas sem necessidade no trânsito, sujeira nas ruas pelos moradores de rua e usuários de drogas, são muitas atividades visuais”, quebraram árvores recém plantadas na Rua Pres. Carlos Cavalcanti”. “o crack invadiu o bairro”

5. Existem casos notórios de má gestão e/ou omissão do governo na localidade?

· Resposta: 79% - Sim
Indicações: Drogas, Patrimônio publico de uso coletivo/ calçadas, telefones, prédios, má gestão da polícia,“problema de drogas na localidade, falta de incentivo ao esporte e a cultura. social – abandono

6. Existe rotatividade na direção das organizações representativas da sociedade civil da localidade?

· Resposta: 89% - Não sabem

7. Você tem conhecimento de crianças, idosos ou pessoas com necessidades especiais abandonadas ou necessitando de cuidados?

· 54% afirmam que não
· 46% afirmam que sim,
Indicações: na Mateus Leme; andarilhos; crianças drogadas no sinaleiro da Trajano Reis com a 13 de Maio.

8. Você tem conhecimento de alguns dos casos abaixo no último ano?

· Assaltos / furtos 100%
· Homicídios (assassinato) 69%
· Latrocínio (roubo seguido de homicídio ou graves lesões corporais da vítima) 58%
· Violência (física ou psicológica) contra a mulher 23%
· Trabalho Infantil 12%
· Pedofilia (prática de atos sexuais de adulto com criança) 8%
· Abuso (físico ou psicológico) contra crianças e adolescentes 8%
· Gravidez na adolescência 8%
· Violência doméstica 8%
Indicações: Citado também o tráfico de drogas.

9. Tem conhecimento de pessoas que passam fome ou estão em condição de subnutrição na localidade?

· Resposta: 57% - Sim

10. Tem conhecimento de casos de discriminação por etnia, língua, nacionalidade, tribos urbanas, religião ou opção sexual na localidade e/ou outros?

· 50% afirmam que não
· 50% afirmam que sim
Indicações: Classe social (diferença social) ; Brigas de skinheads com punks no largo da ordem.

11. Tem conhecimento de casos de pessoas desempregadas ou subempregadas na comunidade?

· 50% afirmam não conhecer ninguém nessas situações
· 42% afirmam conhecer pessoas desempregadas
· 27% afirmam conhecer pessoas subempregadas

12. Existem áreas de ocupação na localidade?

· Resposta: 52% - Sim
Indicações: Prédios históricos/antigos abandonados pelos proprietários (Trajano Reis em frente ao Wonka bar).

13. Tem conhecimento de gangues atuando na localidade?

· Resposta: 64% - Sim
Indicações: Gangue do tráfico e consumo de drogas, “os vendedores de drogas, os vileiros de começo de noite”, “várias de bairros que vem no fim de semana medir força no centro”, “skinheads”, “Não, não considero viciados como articulados”, “Não sei se são gangues, mas grupos de marginais que assaltam e furtam lojas, veículos e pessoas na região, na Paula Gomes, na Duque de Caxias e imediações”,.

14. Como é o clima de convivência social na localidade?
(algumas pessoas responderam mais do que uma opção, interferindo na porcentagem total.)

· Simpatia 43%
· Hostil 25%
· Astral Carregado 25%
· Falta de Humor 25%
· Gentileza 18%
· Delicadeza 14%
· Não sei 14%
· Outros 21% (Misto de normalidade e apreensão/medo pelas pessoas de má índole que percorrem nossa região) (é um misto de bom e ruim.) (apatia) (Simpático durante o dia, perigoso a noite)


15. Como é o clima de participação política na localidade?

· Não sei.61%
· Costumamos realizar assembléias para tomar decisões 11%
· Somos representados por uma pessoa e/ou uma instituição.7%
· As pessoas são intolerantes quanto a outras ideias políticas que não sejam as suas. 7%
· O clima político de nossa comunidade é competitivo.4%
· As pessoas se enxergam como adversários.4%
· As pessoas representam partidos políticos.4%
· Somos ajudados pelo governo e/ou outras associações filantrópicas. 00%
· Recebemos favores políticos em troca de votos.4%
· O poder e as decisões de nossa comunidade estão centrados em uma pessoa. 4%
· Outros 14% (estamos tentando nos articular) (é impositiva)

16. Tem conhecimento de dependentes químicos (bebidas e/ou drogas) na localidade?

· Resposta: 93% - Sim
Indicações: Bebidas e drogas; Na praça do redentor (praça do gaúcho), todo dia e noite, nas ruas.

17. Qual a principal necessidade da localidade?

· 80% dos entrevistados citaram segurança.
· Segurança
· Entretenimento
· Resolver problemas d e violência no bairro
· Trabalho social com usuários de drogas que freqüentam a localidade (craque entre outras); projeto com jovens para prevenção
· Melhorar iluminação pública
· Melhorar paisagismo
· Educação Ambiental
· Vigilância para assegurar o respeito e diminuir as desigualdades
· Iniciativa da política local
· Mais ações culturais (com mais freqüência)
· Ocupação dos prédios abandonados
· Ciclovias
· Desenvolvimento social a partir do policiamento da comunidade
· Policiamento preventivo contra usuários e traficantes
· Carros de polícia fazendo o patrulhamento na região e abordando os usuários de drogas
· Ordenação urbanística
· Segurança e marketing
· Instalação de câmeras de monitoramento
· Limpeza pública, Segurança
· Transporte coletivo
· Viciados vão mudando de rua em uma ciranda com a policia.

Mapa dos ativos

Segue a descrição da pesquisa dos ativos do Bairro São Francisco:




28.09.2010
Mapa dos ativos - 22 respostas




As respostas da pesquisa foram coletadas com moradores, trabalhadores e simpatizantes do bairro, no período do mês de Setembro 2010, e são baseadas na impressão pessoal de cada um sobre a localidade (não é um referencial estatístico oficial, e não há dados complementares de outros órgãos).
Os resultados serão apresentados em porcentagem, das perguntas mais relevantes para o Bairro São Francisco.

1. Existem terrenos, casas, prédios vazios e/ou abandonados?

· Resposta: 82% - Sim
Locais indicados: Trajano Reis; 13 de Maio; Inácio Lustosa; Paula Gomes; Duque de Caxias; transversais da Nilo Peçanha; João Manoel; Carlos Cavalcanti.

2. Existem na sua localidade as seguintes estruturas: Entre os estabelecimentos citados, foi citado que existem: (% de respostas que concordam)
· Agências bancárias 55%
· Farmácias 77% (somente uma)
· Postos de gasolina 68%
· Supermercados 45%
(algumas pessoas escreveram, ressaltando, que não tem nenhum dentro do bairro)
· Bancas de jornal 86%
· Feiras livres 95%
· Feira Gastronômica 50% concordam
· Shoppings 50% concordam
· Livrarias 68% concordam
· Sebos 73% concordam
· Telecentros 14% concordam
· Cyber cafés/Lan Houses 55% concordam

3- Existem em sua localidade as seguintes estruturas:
· Postos e/ou módulos policiais 40%
· Academia ao ar livre 10%
· Parques 15%
· Praças e/ou jardinetes 85%
· Postos de saúde 30% (Unidade de Saúde Mãe Curitibana)
· Unidade 24 horas 15%
· Hospitais 35%
· Consultórios Particulares 65%
· Atendimento psicológico 15%
· Asilos e/ou casas de repouso 5%
Observação: Albergues e Corpo de Bombeiros não foram selecionados, indicando não haver no bairro. Há academia ao ar livre na Rua 29 de março e no Passeio Público, mas não no bairro.

4. Quanto a infraestrutura na localidade, como você avalia os seguintes serviços?
Obs.: Respostas com maior porcentagem de escolha (entre Insatisfatório, Regular, Bom, Ótimo e Excelente)
· Água – Bom (36%)
· Energia – Bom (32%)
· Limpeza Urbana – Bom – 45%
· Escoamento Pluvial – Bom 41%
· Lazer – Ótimo 32%
· Saúde – Bom 41%
· Educação – Bom 45%
· Transporte Coletivo – Bom 50%
· Pavimentação – Insatisfatório 27%
· Calçadas – Insatisfatório e ruim 36% cada
· Iluminação – Insatisfatório 45%
· Segurança – Insatisfatório 82%
· Moradia/Habitação – Bom 55%
· Acessibilidade (deficientes físicos e idosos) – Insatisfatório 50%

5. Lixo

· 91% afirmam que o lixo é recolhido pela prefeitura,
· 77% afirmam que há coleta seletiva no bairro.
Observações: Foram citados problemas com horários da coleta e ausência de lixeiras nas calçadas.

6. Existem escolas / colégios públicas (os) e ou particulares na localidade?

· Resposta: 91%- Sim
Indicações: Martinus, Anjo da Guarda, Prieto, Dinâmico, Decisivo, Pública e Adventista.

7. Existem faculdades e/ou universidade na localidade?

· Resposta: 59%- Sim
Indicações: Martinus, Essei, Facinter e Camões.

8. Existem cursos profissionalizantes na comunidade?

· 45% afirmaram que não sabem.
· 36% afirmaram que existem.

9. Existem Bibliotecas na localidade?

· 32% afirmaram que não há.
· 27% afirmaram que existe. Indicações: Casa da Leitura no Palacete Wolf.

10. Qual você considera o meio de comunicação para alcançar o maior número de pessoas, quando se quer anunciar algo importante na localidade?

· Cartazes 57%
· Boca a boca57%
· Jornais da cidade (Gazeta do Povo, Tribuna, etc) 48%
· Anúncios no comércio 38%
· TV local 29%
· Jornal do bairro 29%
· Rádio loca24%
· Faixas 24%
· Carro de som 24%
· Por meio das escolas e/ou creches 19%
· Por meio das igrejas 10%

11. Existem na sua localidade os seguintes meios de comunicação.

· Rádio 26%
· Jornais 37%
· Boletins 11%
· Catálogos comerciais 32% (citado o Mapa do São Francisco)
· Site e/ou blog do bairro 42%
· Não tenho conhecimento se existe ou não essas opções 37%
·
12. Existe alguma comemoração e/ou festa típica na sua localidade?

· Resposta: 73%- Sim Indicações: Bloco de pré-carnaval e festa do São Francisco.

13. Existe alguma tradição culinária específica da localidade?

· 64% afirmam que não sabe
· 14% afirmam que sim (citado o vegetarianismo)


14. Existem espaços culturais na localidade, tais como:

· Museus 95%
· Teatros 95%
· Cinemas74% (citam Cinemateca)
· Casas de exposições 100%
· Galerias de arte 95%
· Centros Culturais 89%
· Clubes Sociais 58%
Observações: Citam que tem que ter um mapa constando TODOS esses lugares.

13. Existem pessoas na localidade que sejam conhecidas na região por suas atividades artesanais e/ou de culinária?

· Resposta: 32%- Sim
Indicações: Artesanais e culinárias: nas feiras de quinta feira e domingo ou nos diferentes estabelecimentos.
Vestuário, design, teatro, arte, gastronomia: Oli Gastronomia, Novo Louvre; Galeria Lúdica; Algumas lojas e ateliês da região. Alguns têm site, blog, facebook, e-mail, telefone e etc.

14. O que mais aproxima e/ou mobiliza a população da localidade:
· Feiras 65%
· Eventos culturais 60%
· Festas 55%
· Eventos religiosos 25%
· Comemorações 20%
· Citado: Bares 20%
Observações: Não foi selecionado eventos esportivos e bingos.

15. Existem agentes comunitários de saúde atuando na comunidade?

· Resposta: 71%- Não sabem

16. Existem movimentos populares atuando na comunidade?

· Resposta: 71%- Não sabem

17. Existem Ong's, Ocips e associações (clube de mães, associação de moradores) atuando na comunidade?

· 71% dizem não saber
· 10 % dizem que há, e citam Ong Espaço Mulher

18. Existem iniciativas de desenvolvimento local na comunidade (projetos sociais e comunitários)?

· 45% dizem não saber
· 36% dizem sim e citam a Rede de Desenvolvimento Local

19. Quem são os líderes espirituais que atuam na localidade?


Indicações: Maria Bueno, Seicho no ie, Budistas, Hare Krishinas, Católicos, Evangélicos, Batistas, Islâmicos, Judeus, Hindus, Sikhs, Umbandistas.

20. Você conhece algum morador e/ou trabalhador na sua localidade (que more ou tenha nascido) que seja reconhecido por alguma das atividades abaixo:

· Desportista: Regional 23%, Nacional 5% e Internacional 14%
· Artista: Regional 23%, Municipal 5%, Estadual 5%, Nacional 14% e Internacional 5%.
· Intelectuais: Regional 17%, Municipal 14%, Nacional 9% e Internacional 5%.
· Personalidades: Regional 18%, Municipal 14%, Nacional 5% e Internacional 5%.
· Conselheiros: Regional 27%.
· Líderes espirituais: Regional 27%, Municipal 5%.
· Políticos: Regional 23%, Municipal 5%, Estadual 5% e Nacional 5%.
· Outros: Regional 32% e Estadual 5%.

Indicações:
Fábio Camargo, Arlindo(dono O Torto Bar),Hélio Leite(artesão/intelectua), Eleonora Greca (bailarina), Sergio Albach (músico), Luiz Melo (ator da globo)
Outros: Magrão ( O Torto Bar), skatistas que frequentam a praça do Gaúcho, Artistas plásticos que expõem frequentemente em galerias e fazem algumas intervenções pela cidade, Frei da Igreja do Largo da Ordem.

21. Qual você considera o principal ativo (ponto forte) da sua comunidade?

· Vocação cultural, possibilidade de valorização histórica.
· Patrimônio histórico e cultural de Curitiba.
· Gastronomia
· Lazer
· Feira do Largo da Ordem
· Feiras Livres
· Comércio Artesanal e/ou alternativo
· Comércio
· Vida noturna
· Bares, galerias, memoriais, estúdios, esses seriam os pontos fortes
· Concentração de designers, artistas formadores de opinião.
· Movimento underground de bares, moda e gastronomia, com recente destaque.
· Ótima localização, local agradável, próximo de tudo
· Bela arquitetura.
· Fluxo de pessoas
· História
· Localização
· Vizinhança

PROGRAMAÇÃO CINEMATECA 1a7/10


De 1º a 7 de outubro de 2010


CINEMATECA - Sala Groff - Rua Carlos Cavalcanti nº 1174 fone 41 3321-3252 (de segunda a sexta-feira, das 9h às
12h e das 14h às 22h30 e sábados e domingos das 14h30 às 22h30) – http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/

A DAMA DE HONRA (La Demoiselle D,honneur ) – França, Alemanha, Itália – 2004 – 111’. Classificação 14 anos
Dias 1º, 4, 6 e 7, sessão somente às 15h45
Dia 2, não haverá sessão deste filme
Dias 3 e 5, sessões às 15h45, 18h e 20h
Ingresso pago: R$5,00 (inteira)
R$2,50 (meia)
R$1,00 (domingos)


Lançamento média metragem:

ABAIXO DO CÉU (BR/PR, 2010 – 52’). Direção de Ana Johann .
Classificação livre. O filme será exibido em comemoração ao Dia Nacional do Idoso.

Dia 1º, sessão às 20h e 21h entrada franca


Mostra de Filmes de Star Wars: Esquenta JediCon PR 2010
Realização do Conselho Jedi do Paraná

Programação de filmes (em dvd):

13h – The Dark Redemption
13h30 – Boba Fett Chronicles
14h – Revelations
15h – The Dark Resurrection
16h10 – Fanboys
18h – Episódio V – O Império Contra-Ataca
20h10 – Encerramento
Classificação 14 anos para todos os filmes
Dia 2, das 13h às 20h10

Lançamento de curtas metragens Dia 04,

O OLHO DO ABUTRE (BR/PR, 2010 – 16’ - dvd). Roteiro e direção: June Meireles.

O curta é baseado em um conto de Edgar Allan Poe
sessão das 20h
CHARLES BONNET (BR/PR, 2010 – 12’ – dvd). Direção: Milena Vicintin.

sessão às 20h20

Classificação 12 anos para os dois filmes/ entrada franca


Cinema Atual Espanhol 2010 (Promoção da Embaixada da Espanha e AECID) –

De 6 a 10, sessão às 20h – entrada franca


Dia 6, sessão às 20h:
AMATEURS (2008 – 84’). Direção de Gabriel Velazquez. Elenco: Emile De Preissac, Francisco Luque, Alberto Díaz


Dia 7, sessão às 20h:
CAMINHO – (Camino, 2008 – 143’). Direção de Javier Fesser. Elenco: Nerea Camacho, Carmen Elias, Mariano Venâncio


Dia 8, sessão às 20h:
FORASTEIROS (Forasteros – 2008 – 105’). Direção de Ventura Pons. Elenco: Anna Lizaran, Joan Pera, Joan Borrás.


Dia 9, sessão às 20h:
UM NAMORADO PARA YASMINA (Un novio para Yasmina, 2008 – 92’). Direção de Irene Cardona Bacas. Elenco:Sanaa Alaoui, Jose Antonio Lucia, Maria Luisa Borruel.


Dia 10, sessão às 20h:
A TETA ASSUSTADA (La teta asustada, 2009). Direção de Claudia Llosa. Elenco: Magaly Solier, Susi Sánchez, Efraín Solís.






terça-feira, 21 de setembro de 2010

Plano de Ação!


Marcamos o próximo encontro para dia 28 de setembro de 2010, às 19:15, na Casa Hoffmann - Centro de Estudos do Movimento (Rua Claudino dos Santos, 58 - Largo da Ordem - em frente ao Memorial.)

Este próximo passo é o Plano, este será o espaço para colocar os projetos no papel e logo em ação! Traga os materiais que podem auxiliar para concretizar as metas levantadas no decorrer desta metodologia (articulação do comitê, seminário visão de futuro, ativos e necessidades.)

Convidamos a TODOS os interessados no desenvolvimento do Bairro São Francisco. Para isso, contamos com sua participação e divulgação.


Para acontecer o encontro com todas as informações necessárias, pedimos a quem ainda não respondeu os DOIS questionários que auxiliarão na base dos projetos, por favor o faça, que são informaçoes essenciais para atingirmos as metas do bairro.

Mapa das Necessidades: https://spreadsheets0.google.com/viewform?formkey=dG1yTGVJYlhDWXhjeE9RV3Z6Rzc1X1E6MQ

Mapa dos ativos: https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dG9hdzVUVmk2cEdxT19HWm02MmlHMmc6MQ

Os dois questionários (um de pontos positivos e outro de pontos negativos) podem ser respondidos diretamente nos dois links acima, que as respostas serão automaticamente recebidas em nosso e-mail. (se houver algum problema, nos avise que levamos um pessoalmente)

Abraços,
Gisele Voss e Ticiano Miranda
Agentes de Desenvolvimento Local Bairro São Francisco

Aventuras Possíveis

Divulgando mais eventos de participantes da rede!
contato com o Lucas lucasmattana@yahoo.com.br ou pelo blog www.gtautopecas.blogspot.com

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Wonka!

Dando continuidade ao sucesso dos projetos "Mulheres Bárbaras" e "Flores de Aço", o Wonka apresenta "Olha o Canto da Sereia!", em todas as quartas de setembro.
O evento tem início no dia 1° com Jô Marçal e a banda Cairo, apresentando um show que mistura sons e imagens, flertando com vários elementos da música brasileira, do eletrônico ao rock. Uma viagem psicodélica! São artistas que trabalham há bastante tempo e se uniram há pouco para essa nova proposta musical.
Cairo Música é composta por Hamilton de Lócco, Jahir Eleutério e Rodrigo Bento acompanhando a doce voz de Jô Marçal. A Cairo tem produção do Escritório de Criação - produção cultural e comunicação (Daniel Kleiber e Michelle Hesketh).

Abertura do bar:21h - Double vodca até as 23h
Início do show às 22h30 - Entrada R$8

Wonka bar - R. Trajano Reis, 326
Fones e reservas 3026 6272 - 9142 0810
Já tem planos para o feriado? Na semana do feriado da pátria a Cinemateca de Curitiba convida você para uma viagem pela cultural do Irã. Este país cuja bandeira tem o verde como a nossa e do qual tão pouco conhecemos é retrado no filme Procurando Elly. Aproveite esses dias, programe-se e confira a programação do dia 03 a 09 de setembro e de 10 a 16.

PROCURANDO ELLY (Darbareye Elly) Irã, 2009 – 119’ 35mm. Direção de Asghar
Farhadi. Elenco: Golshifteh Farahani, Shahab Hosseini, Tharaneh Alidousti.
Após passar anos na Alemanha Ahmad volta ao Irã e seus amigos organizam três diasde comemoração. Sem que o resto do grupo saiba, Sepideh convida para a festa ajovem Elly, professora de sua filha. Ahmad, que acabou de se separar da esposa alemãe gostaria de começar uma nova vida com uma iraniana, vê em Elly a mulher perfeita.No dia seguinte, no entanto, ela desaparece misteriosamente. O clima entre os amigostorna-se amargo e acusatório e eles iniciam uma pequena investigação para descobrir oparadeiro da moça. Prêmio Urso de Prata de Melhor Direção no Festival de Berlim 2009.
Classificação 14 anos
- Sessões às 15h45, 18h e 20h15
- Ingresso pago: R$5,00 (inteira)
- R$2,50 (meia)
- R$1,00 (aos domingos)
- Dia 13, sessão somente às 15h45

Cinemateca de Curitiba
Fundação Cultural de Curitiba

Fone (41) 3321-3270

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

São Francisco chega ao quarto passo da metodologia


O bairro São Francisco realizou o quarto passo da metodologia das Redes de Desenvolvimento Local, o Diagnóstico dos Ativos e Necessidades. O encontro aconteceu no dia 10 de Agosto, terça-feira, às 20h, no Wonka Bar (Rua Trajano Reis, 326), e os moradores e comerciantes da região responderam as perguntas dos questionários, que visam melhorias na localidade.

A reunião foi presidida pelos agentes Gisele Voss e Ticiano Miranda, que falaram sobre o andamento da proposta no bairro e explicaram sobre o que aconteceria no dia. “Esse encontro terá um questionário e vocês ficarão divididos em grupos para discutir questões específicas do bairro. As perguntas devem ser respondidas com o que vocês sabem”, comentou Gisele.

“Não posso só sonhar o texto lindo que vocês fizeram, preciso de algo palpável e objetivo”, disse Luis Antonio Rodrigues, comerciante da região, após a agente Gisele apresentar a história criada com base dos sonhos do Seminário Visão de Futuro. Os agentes explicaram que a proposta é clara e que o próximo passo, a Elaboração do Plano, trará mais certezas para os interessados pela comunidade.

A cabeleireira Michelle Kelly citou diversos pontos que precisam ser melhorados no bairro, como segurança, iluminação e retirada dos pontos de tráfico, que segundo ela se concentram no “Quadrado do tráfico” (Rua Trajano Reis, esquina com a Rua Paula Gomes, Rua Presidente Carlos Cavalcanti e Rua Duque de Caxias). Michelle também comentou sobre o trabalho dos agentes no São Francisco: “Através desse projeto do SESI será mais fácil concretizar essas mudanças, pelo fato de os agentes estarem em ação com os comerciantes e moradores. Eles estão servindo como um eixo de ligação”.

Após os participantes responderem as questões propostas, levaram questionários para distribuir a outros interessados pela localidade. O próximo encontro será marcado futuramente.

Paola Possato

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Reunião do Diagnóstico dos Ativos e Necessidades

O bairro São Francisco irá realizar o quarto passo da metodologia das Redes de Desenvolvimento Local: o Diagnóstico dos Ativos e Necessidades. Nessa etapa será realizada uma pesquisa feita com base em um roteiro de questões que serão respondidas pelo comitê num prazo curto, não mais do que 30 dias. O encontro acontecerá no dia 10 de Agosto, das 19h30 às 21h, no Wonka Bar (Rua Trajano Reis, 326 - São Francisco).

No encontro os participantes terão a oportunidade de organizar e levantar dados de diferentes áreas, para saber a situação atual do bairro São Francisco, criando uma base sólida de indicadores para, posteriormente, elaborar o Plano de Ação.

A reunião é aberta para todos os interessados na localidade, que tenham ideias e desejem mudanças no bairro.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Sonhando o Bairro São Francisco

Ata – Seminário Visão de Futuro – Bairro São Francisco
12/07/2010

Aconteceu no dia 12 de Julho o Seminário Visão de Futuro do bairro São Francisco, no Brooklyn Coffe Shop (Trajano Reis, 389). O Seminário é o terceiro passo da metodologia das Redes de Desenvolvimento Local (uma iniciativa do Sistema Fiep com o SESI) que tem como principal objetivo fazer com que os moradores e/ou comerciantes da localidade, sonhem com o que desejam para o bairro em um horizonte de 10 anos.

O Seminário Visão de Futuro contou com a presença das seguintes pessoas:
Tatiana Alves – Coordenadora da Acasa e moradora do bairro.
Vicente Alves – filho da Tatiana.
Cadri Massuda – Proprietário do restaurante Alberto Massuda Restaurante-Arte.
Luciano Massuda - Proprietário do restaurante Alberto Massuda Restaurante-Arte.
Eleonora Greca– Coordenadora da Casa Hoffmann.
Ieda Godoy– Proprietária do Wonka Bar.
Claudio Dimas – Galeria Ludica.
Felipe Pedroso - Assessor de comunicação da Galeria Ludica.
Daniel – Proprietário do Brooklyn Coffee Shop.
André Tisserant – Estudante de direito e morador do bairro.
Marina Souza– Estudante de arquitetura e moradora do bairro.
Marili Alves dos Santos – Funcionária da Prefeitura Municipal.
Gerson Gusso – Funcionário da Prefeitura Municipal e ex-morador do bairro.
Débora Mello – Coordenação geral da Galeria Ludica.
Gil Pimentel Jr. – Proprietário do Blues Velvet.
Nena Inoue– proprietária do Espaço Cênico.

O encontro teve inicio às 20h e foi finalizado às 22h. O Seminário começou com os Agentes de Desenvolvimento Local, Gisele Voss e Ticiano Miranda, explicando o que é a proposta e qual era o objetivo do encontro da noite: sonhar o bairro daqui dez anos para que a partir da Pesquisa dos Ativos e Necessidades (quarto e próximo passo da metodologia), as pessoas conectadas à Rede possam elaborar o plano e conseguir atingir seus objetivos. Vale ressaltar, que os agentes esclareceram aos presentes no evento que a proposta de Rede de Desenvolvimento Local é dinâmica que pode sofrer interferências assim que novas necessidades ou desejos forem surgindo na localidade.

Antes de iniciarem a atividade, um dos participantes, o Sr. Cadri Massuda questionou se a Prefeitura estava sabendo do projeto e como seria a participação da mesma. Os agentes responderam que a proposta é apartidária e que as ações não dependem exclusivamente dos órgãos públicos, que conta primeiramente com pessoas e depois com instituições, sendo ambas muito importantes para o desenvolvimento do bairro. Foi solicitado que dois participantes, Gerson Gusso e Marili Santos, que estavam no encontro colocassem sua visão sobre a proposta. Ambos colocaram que estavam ali para conhecer a proposta a convite dos agentes de desenvolvimento do bairro, porém não poderiam responder pela prefeitura, mas que eles estavam interessados na rede. Esse momento, também foi utilizado para que os presentes se apresentassem para os demais falando o seu nome e qual o seu vínculo com o bairro São Francisco. No discurso de todos ficou clara a vontade de mudar e melhorar a localidade e em como acreditam que a rede pode ajudá-los a concretizar os desejos de moradores, comerciantes e amigos do bairro.

Assim, os participantes iniciaram a atividade, que contou com o lúdico para colocar os objetivos no papel. Durante 30 minutos os grupos de 3 a 4 pessoas, conversaram e dividiram seus sonhos sobre o bairro. Finalizada a dinâmica, cada grupo expôs aos demais seus sonhos, em forma de desenho, esquemas ou fala, e com isso iniciou-se um debate sobre as ideias de cada um. Alguns integrantes da Rede que não puderam estar presentes, mandaram ou deixaram uma lista com os sonhos e ideias que tem para o São Francisco. Segue abaixo as ideias que os grupos colocaram divididos por categorias.


Sonhos Objetivos

1. Urbanismo

Ruas fechadas para os carros;
Ampliação das calçadas, visando o incentivo de uso por pedestres e bicicletas;
Bancos nas calçadas ;
Arborização e paisagismo ;
Revitalização da Inácio Lustosa (arborização e ciclofaixa);
Bicicletários e aluguel de bicicletas;
Remanejamento de ruas (sentidos e trânsitos), visando melhor fluxo em horário de pico;
Troca de calçamentos;
Rebaixos em todas as calçadas e adaptação de sinalização para deficientes visuais;
Melhorar a sinalização de trânsito;
Linha de mobiliário urbano exclusiva para o bairro;
Melhor iluminação pública;
Aterrar fiação das vias principais;
Tombamento de todos os imóveis até a década de 60;
Projeto de pintura da fachada dos casarões tombados (revitalização);
Projeto de pintura dos muros e paredes cegas (grafite);
Radares e lombadas eletrônicas nos pontos críticos;
Ciclovias interligadas em circuitos (São Francisco, Centro Cívico e Centro);
Bonde ou outro transporte para locomoção, ligando São Francisco em um eixo entre o centro e centro cívico (circuito de transporte alternativo);
Ciclovias suspensas (base de madeiras com floreiras);
Condição urbanística de Boulevard;
Lixeira públicas;
Mesas dos bares e cafés nas ruas;
Mapas do bairro nos pontos de ônibus e nas esquinas;
Lombada eletrônica na Rua Trajano Reis;
Praça poliesportiva com policiamento e ciclovias e árvores (próximo da rua Manoel Ribas);
Ruas só para bares
Árvores frutíferas, mais grama
Parque do cemitério (área pública da prefeitura próxima ao cemitério, reorganizada para um espaço verde, social e cultural)
Revitalização do viaduto da Rua 13 de maio
Parque na área próxima ao Prédio da Telepar.

2. Social

Projeto São Francisco “Sem Crack”;
Mais segurança;
Mais união entre os comerciantes;
Programação e desenvolvimento para a Copa e Olimpíadas;
Circulação de guardas municipais nas ciclovias;
Guaritas da policia militar nos pontos críticos;
Instalação de câmeras de segurança monitoradas pela prefeitura;
Programa de inserção social (para usuários de crack), tratamento total: psiquiátrico, assistência social, cultural, etc.
Eliminar pichação (oferecer cursos de grafite e artes plásticas);
Reforçar a identidade Curitibana de cosmopolita sustentável e diversidade;
Jornal do bairro, informativo;
Levantamento dos moradores e proprietários das casas abandonadas;
Escolas Inteligentes, hospitais, etc;
Hortas comunitárias, feiras agro ecológicas;
Pessoas felizes com as mudanças do bairro;
Bairro mais alegre e colorido;
Ser possível andar a noite;
Campanha anti-shopping (comprarem nas lojas das ruas cinema na rua, não só no shopping);
Trabalhar idéia de liberdade (não confundir com bagunça);
Movimento a favor da mendicância, de outra maneira, com referência ao estilo de vida do São Francisco (que era mendigo e pregava este modo de vida);
Ocupação dos espaços abandonados para aumentar a segurança;
Transformar o Golden Hotel em um Albergue mantido pela Secretaria de Turismo e Fundação Cultural, com um espaço cultural de Eventos constantes, Workshops, mostra de cinema, café com eventos de música, etc.

3. Cultural Turístico

Programação culturais variadas;
Fazer parte da rota turística (ônibus);
Parcerias no Comércio / Atividades culturais / Educativas / Ambientais / Sociais;
Bairro marcado pela cultura;
Resgatar espaços e casas antigas para projetos culturais;
Feira de gastronomia;
Festival do São Francisco, outros festivais de verão e inverno;
Calendário Turístico / Cultural / Festas;
Feiras de trocas;
Valorizar as casas de etnias presentes no bairro (festas de etnias) Parcerias com países de origem ;
Fortalecer a vocação do bairro: efervescência cultural / vivencial / lifestyle. Artes (música, visuais, esculturas, jardinagem, gastronomia, teatro, dança);
Trabalhar com a idéia do santo São Francisco como símbolo do bairro (exemplo: Mapa do São Francisco);
Roda Gigante turística no alto do São Francisco, com visão panorâmica da cidade;
Rua fechada para festivais culturais com datas especifica;
Maior divulgação e mais cultura;
Movimento diurno de pessoas e atividades culturais;
Deixar de ser percebido só no domingo (por causa da feira);
Festas nas repúblicas de estudantes (circuito de festas);
Manifestações culturais nas ruas;
Tombamento de pessoas (exemplo de Niterói, valorização de pessoas importantes, enquanto vivas. Mapear essas pessoas, inserir no aquilo que a pessoa sabe fazer – valores pagos pelo tombamento);
Massagem “aberta”
Guia turístico para crianças;
Procissão cultural (não religiosa);
Área cultural completa (casas comerciais afim da cultura);
Baladas em igrejas (exemplo da Holanda);
Monumento aos escravos – largo, histórico de escravos;
Transformar Casarão das praças das ruínas num museu e espaço para exibições de artistas locais com um café aberto todos os dias com eventos de música para músicos regionais de todos os estilos, como o café do Paço da Liberdade;
Projeto (Ruído nas Ruínas) ser aprovado pela Fundação Cultural;

4. Legislação

Incentivo fiscal e isenção de taxas para os locais incorporados pela Cultura / Gastronomia / Turismo e etc;
Usar exemplo do edital de ocupação do Rebouças, referente às casas históricas;
Entrosamento público x privado, institucional x independente;
Organização da montagem das barracas da feira de domingo (não montar sábado à noite);
Organizar associação de moradores;

O encontro foi finalizado com a marcação da data do próximo passo, a Pesquisa de Ativos e Necessidades, que será a continuação do Seminário e que visa levantar dados gerais do bairro, atualizados, para verificar as possibilidades de aplicação das ideias.






Fotos do evento

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A ALO (Associação Largo da Ordem) está oferecendo vagas para um programa de treinamento para ensino de Inglês do Ministério do Turismo, com referência ao treinamento e preparação de pessoas para participação na Copa do Mundo de Futebol em 2014, que será realizada no Brasil.
Assim, a ALO oferece vagas do curso gratuito de Inglês, e os interessados devem mandar um e-mail (alo.contato@gmail.com) para conseguir a senha de acesso.

A participação é livre e gratuita!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Exposição “Monstros de Curitiba” atrai atenção de jovens


A galeria Acasa, desde o dia 04 de Julho, está com a exposição “Monstros de Curitiba”, que tem como objetivo mostrar os trabalhos de grafitagem de 10 artistas convidados e comemorar os 2 anos do espaço cultural. No dia 22 de Junho, 4 jovens do Programa Atitude Piraquara (criado em 2009 pelo Estado do Paraná), visitaram a exposição juntamente com Patrícia Maciel, que é arte-educadora nesse programa.


Tatiana Alves, coordenadora da Acasa, acredita que a exposição pode trazer benefícios para a cidade de Curitiba. “Queremos incentivar as artes visuais, que é algo que as pessoas não têm costume. Acho que é viável trazer as pessoas para essa área cultural, as fazer refletir”.


Os artistas Thiago Syen, Árvore, Deivid Heal, Silvio Rodolfo, Jorge Torres Galvão, Valério Cicqueira, Paulo Auma, Porque, Marciel Insosso e Anthony Nathan, fizeram os trabalhos para serem apresentados em quadros e nas paredes da galeria, além da fachada da Acasa que possui diversos grafites de alguns deles.


Os jovens que foram visitar a exposição já conheciam alguns dos artistas graças a um trabalho que foi feito com eles pelo programa de que participam. “Eles (os jovens) acharam legal o fato de Acasa estar grafitada e a residência ao lado pichada. Notaram como existe essa grande diferença”, afirmou Patrícia.


Valério Cicqueira, o Cimples, foi um dos idealizadores do espaço Acasa e conta que a organização da galeria acontece no escritório do local. “No nosso escritório e estúdio é onde nós nos organizamos para poder mostrar todos os trabalhos”.


A exposição vai até o dia 01 de Agosto e deve ser agendado o dia e hora de visitação pelo telefone 41 3203-2852. A galeria fica na Rua Des. Benvindo Valente, 312 – São Francisco. Mais informações: acasagaleria.blogspot.com


Paola Possato

terça-feira, 20 de julho de 2010

Programação Cultural no São Francisco em Julho

Até 25 de Julho
- 30ª Mostra de Teatro CenaHum
A Mostra de Teatro CenaHum está em sua 30ª edição. O evento reúne o trabalho de uma equipe de 18 professores e mais de 30 alunos. Neste ano, há espetáculos dos mais diversos gêneros: comédia, drama, infantil, infanto-juvenil, contemporâneo, clássico e musical. Todas as peças são produzidas pelos alunos dos cursos de Iniciação Teatral, Oficina Teatral e Formação de Atores.
Horário: 15h, 17h, 19h e 21h Local: CenaHum – Academia de Artes Cênicas Ingresso: R$20 e R$10

29 de Julho a 29 de Agosto
- Já Viu Como Um Pinguim Anda?
Horário: 20h Local: Espaço Teatro Regina Vogue Ingresso: a confirmar

• 31 de Julho
- Beti Malu
MPB e pop.
Horário: 22h Local: Aoca Bar Ingresso: R$13

• 21 de Julho
- Canções de Roberto Carlos
Roy Caetano e Banda
Horário: 20h30 Local: Restaurante Alberto Massuda Ingresso: R$10

• 23 de Julho
-Show Banda Pitecantropo
O espetáculo apresenta 11 temas instrumentais, como composições que mesclam o jazz, o rock e a MPB.
Horário: 21h Local: TUC (Teatro Universitário de Curitiba) Ingresso: R$5

• 25 de Julho
- Le Passiflora
Iria Braga
Horário: 11h30 Local: Conservatório de MPB Ingresso: a confirmar

• 29 de Julho
- Jazz e Blues
Bernardo Manita e banda
Horário: 20h Local: Restaurante Alberto Massuda Ingresso: R$6

• 31 de Julho
- Jazz
Fernando Montanari, Cristina El Tarran, J.A. Boldrini e participação especial de Saul Trumpet
Horário: 20h30 Local: Restaurante Alberto Massuda Ingresso: R$7

• 26 de Julho
- Volta às Telas
Mostra de filmes restaurados do acervo da Cinemateca de Curitiba
Horário: 20h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: Gratuito

• 29 de Julho
- Meu Medo
Ciclo de Debates
Horário: 20h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: Gratuito

• 1 a 30 de Julho
- 317 Cliques
Horário: 9h às 12h e 13h às18h (3ª a 6ª feira) e 9h às 15h (sábado, domingo e feriados) Local: Memorial de Curitiba Ingresso: Gratuito

• 4 de Julho a 1 de Agosto
- Monstros de Curitiba
Horárip: 16h Local: ACASA Ingresso: Gratuito

• Até 31 de Julho
- Processo e Criação
Apresentação de trabalhos e fotos com o tema “Museus para Harmonia Social”
Horário: 9h às 18h (2ª a 6ª feira) e 10h às 16h (sábado e domingo) Local: Casa João Turin Ingresso Gratuito

• A partir de 18 de Julho
- Dona Baratinha da Silva Só
Horário: 16h (domingo) Local: Teatro Lala Schneider Ingresso: R$20 e R$10

• Todo domingo
- Labirinto do Mundo
Texto e direção: Criatiane Conte
Horário: 11h Local: Teatro do Piá Ingresso: Gratuito

• 31 de Julho
- III Convenção Star Trek
Exibição de filmes relacionados a Star Trek e assuntos afins (ficção científica, ciência e tecnologia)
Horário: 14h às 20h Local: Memorial de Curitiba Ingresso: Gratuito

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Mostra traz clássicos da atriz francesa Isabelle Huppert


A mostra “Grandes atrizes francesas: Isabelle Huppert” começa na segunda (12) e vai até quinta-feira (15), com exibições nos dias 12 e 13 às 15h45, 18h e 20h e nos dias 14 e 15 às 15h45 e 19h30 . Nas diversas sessões o público da Cinemateca de Curitiba será brindado com os filmes de uma das mais importantes atrizes francesas.

A atriz que será homenageada é Isabelle Hupert, que nasceu em Paris, no dia 16 de março de 1953. A francesa, que é uma das principais representantes do Cinema Francês, é formada em arte dramática e depois de pequenos papéis no teatro, ingressou no cinema nos anos 70. Trabalhou com diretores famosos, como Jean-Luc Godard e Marco Ferreri e é muito conhecida por “A Professora de Piano”, “Madame Bovary”, “8 Mulheres” e “A Dama das Camélias”.

Aqui no Brasil, Isabelle foi homenageada em diversos estados devido a sua boa atuação, como em São Paulo, Rio Grande do Sul e agora aqui no Paraná.

A Cinemateca, em parceria com a Aliança Francesa, selecionou da extensa filmografia da atriz as produções: Mulheres Diabólicas (França, 1995, drama, cor, 111'), Destinos Sentimentais (França, 2000, drama, cor, 173') e o clássico Madame Bovary (França, 1991, drama, 136’). Além da abertura que ocorre em grande estilo com a exibição do documentário Isabelle Huppert, Atriz Eternamente (França, 2001, PB, 52’), de Serge Toubiana que conta um pouco da trajetória da atriz misturando cenas de arquivo e entrevistas. Os filmes Mulheres Diabólicas e Destinos Sentimentais serão exibidos em cópia 35mm.

Serviço:

Mostra Grandes atrizes francesas: Isabelle Huppert.

Data: 12 até 15 de julho.

Horário: Dias 12 e 13, às 15h45min, 18h e 20h e dias 14 e 15, às 15h45 e 19h30

Local: Cinemateca de Curitiba

Texto original cedido pela Cinemateca. Modificações: Paola Possato.

Programação Cinemateca

CINEMATECA - Sala Groff - Rua Carlos Cavalcanti nº 1174 fone 41 3321-3252 (de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h. Sábados e domingos das 14h30 às 22h30) – www.fccdigital.com.br

AMORES PARISIENSES (On Connait da Chanson) FRA/ING/SUIÇA, 1997 – 120’ – 35mm). Direção de Alain Resnais. Elenco: Pierre Arditi, Sabine Azéma, Jean-Pierre Barri.

Vários personagens e seus problemas cotidianos têm seus destinos cruzados pelas ruas de Paris. A executiva Odile despede um funcionário que acabara de contratar para dar uma oportunidade para o irmão de Nicolas, seu ex-namorado. Já Nicolas é hipocondríaco e não consegue se decidir qual apartamento deve alugar, por mais que o corretor de imóveis Simon lhe apresente opções interessantes. Enquanto isso, Camille, irmã de Odile, descobre que passou vários anos de sua vida pesquisando sobre um assunto que não interessa a ninguém. Ao mesmo tempo, se apaixona por Marc, o patrão de Simon. Por meio de mal-entendidos e confusões, Alain Resnais cria situações ora cômicas, ora dramáticas.

Classificação 14 anos

Dias 9 e 11, sessões às 15h45 e 19h30

Dia 10, sessão somente às 15h45

Ingresso pago: R$5,00 (inteira)

R$2,50 (meia)

R$1,00 (aos domingos)

----------------

Pré-estréia:

O QUE RESTA DO TEMPO (The time that Remains) -França/Bélgica/Itália/Reino Unido, 2009 –109’ – 35mm. Direção de Elia Suleiman. Elenco: Elia Suleiman, Saleh Bakri, Samar Qudha Tanus, Shafika Bajjali.

Filme semi-biográfico, em quatro episódios, sobre uma família - a família do diretor Elia Suleiman - de 1948 até tempos recentes. O filme é inspirado nos diários particulares do seu pai, a partir de quando ele era um combatente da resistência em 1948, e das cartas da mãe de Suleiman que foram deixadas aos membros da família que foram obrigados a deixar o país desde aquela época.

Combinada com as memórias íntimas do diretor e a de seus pais, o filme tenta retratar a vida diária dos palestinos que permaneceram e foram marcados como "árabes israelenses” a viver como uma minoria em sua própria terra.

Classificação 14 anos

Dia 10, sessão às 20h

Ingresso pago: R$5,00 (inteira)

R$2,50 (meia)

----------------

Dia 12/07 às 15h45, 18h e 20h:

Isabelle Hupert, Atriz Eternamente - Isabelle Huppert, Une Vie Pour Jouer (França, 2001, PB, 52' – dvd). Direção: Serge Toubiana.

Sinopse: Que se trate de repetições em cena ou em seu camarim, Isabelle Huppert dedica sua vida à interpretação. Esse documentário acompanha seu trabalho cotidiano com Claude Chabrol em uma peça de teatro em Avignon, trabalho que possui sinônimo de solidão. O filme mistura imagens de arquivo, entrevistas recentes da atriz, assim como imagens da entrega do César ou do Palme no Festival de Cannes.

Classificação livre

----------------

Dia 13/07 às 15h45, 18h e 20h:

Mulheres Diábolicas - La Cérémonie (França, 1995, drama, cor, 111’ – 35mm). Direção:Claude Chabrol. Elenco: Isabelle Huppert, Sandrine Bonnaire.

Sinopse: Discreta e calada, Sophie é escolhida pela rica família Lalièvre para tomar conta de sua mansão e faz amizade com a curiosa e intrometida Jeanne, dona do correio local. O problema é que Jeanne tem inveja dos Lalièvre e arquiteta um plano para prejudicá-los. O filme ganhou o César de Melhor atriz para Isabelle Huppert e teve mais 6 indicações ao César em 1996. Ganhou a Copa Volpi em Veneza pela atuação de Isabelle Huppert e Sandrine Bonnaire.

Classificação 14 anos

----------------

Dia 14/07 às 15h45 e 19h30:

Destinos Sentimentais - Les Destinées Sentimentales (França, 2000,drama, cor, 173' – 35mm). Direção: Olivier Assayas. Elenco: Charles Berling, Dominique Reymond, Emmanuelle Béart, Isabelle Huppert, Olivier Perrier.

Sinopse: Quando eles se encontram pela primeira vez durante um baile em Barbazac - Charente, Pauline é uma jovem de apenas 20 anos e Paul é um pastor protestante, casado e resignado no seu casamento com Nathalie. Que importam as pressões da sociedade protestante que os rodeia, se a partir desse momento os seus destinos sentimentais ficarão ligados. Nos trágicos sobressaltos de um mundo em mutação, onde se abre a ferida incurável da guerra de 1914, onde se desmoronam as certezas e as dinastias industriais, o amor de Jean e Pauline na sua luminosa continuidade é mais forte que o tempo que passa.

Classificação 16 anos

----------------

Dia 15/07 às 15h45 e 19h30:

Madame Bovary (França,1991, drama, 136’ - dvd) Direção: Claude Chabrol. Roteiro: Claude Chabrol (roteiro), Gustave Flaubert (romance). Elenco: Christophe Malavoy, Isabelle Huppert, Jean Yanne, Jean-François Balmer.


Sinopse: França, século XIX. Emma é uma jovem camponesa que aspira coisas melhores na vida. Ela então se casa com um rico médico, Charles Bovary, que conheceu quando ele foi cuidar de seu pai quando este quebrou a perna, apenas para obter ascensão social. Charles, além de ser mais velho, é bem metódico. À medida que cresce a intimidade de suas vidas um crescente desapego distancia Emma do marido, pois as conversas dele eram planas como o chão e isto a entedia. Sentindo um claro desprezo por seu marido, Emma passa a ter amantes e fazer grandes gastos. Madame Bovary é considerada uma das adúlteras mais famosas da literatura mundial.

Classificação 16 anos